DOI: https://doi.org/10.21897/rta.v17i2.700

Análise colorimetrica de açúcar mascavo e sua aceitação no mercado de Viçosa-mg, Brasil

Colorimetric analysis and sensory acceptance of raw sugar in the market of Viçosa-MG, Brazil

Elvira Durán, Ronaldo Perez, Wilton Cardoso, Omar Pérez

Resumen


O Brasil destaca-se pela sua produção de cana-de-açúcar. O açúcar mascavo é um nutritivo e saudável subproduto, obtido artesanalmente por agricultores familiares. Entretanto, como resultado de sua produção artesanal, o açúcar mascavo apresenta diversidade na cor. O objetivo deste estudo foi analisar a cor do açúcar mascavo e sua aceitação no mercado de Viçosa, Minas Gerais. Foram realizadas análises colorimétricas (CIELAB) e os resultados avaliados mediante análise multivariada, medidas de dissimilaridade e similaridade, e técnicas de agrupamento (programa GENES). Para a análise colorimétrica foram avaliadas duas amostras de açúcar mascavo comercializadas pela Associação Riobranquense de Produtores de Rapadura, Açúcar Mascavo, Aguardente e Melado (ARPRAM), onze obtidas de seus associados e seis amostras de marcas comerciais. Para teste de aceitação da cor pelos consumidores foram escolhidas três amostras representativas das cores: escura, semi-escura e clara. Para esta avaliação foi usada uma escala hedônica de nove pontos. Das 19 amostras analisadas, 13 apresentaram diferenças de cor visível. As amostras com maior dissimilaridade foram as de um produtor e da ARPRAM, apresentando distância euclidiana média de 16,47. As amostras com maior similaridade foram obtidas de um associado da ARPRAM e de uma marca comercial com distância de 0,44. Não houve diferença significativa no teste de aceitação de cor das amostras de açúcar mascavo. Com a análise colorimétrica foi comprovado que não há uniformidade da cor entre as amostras produzidas e comercializadas pela ARPRAM, bem como as obtidas comercialmente. Entretanto, para o consumidor as diferenças na cor não influenciam na aceitação do açúcar mascavo.

Palabras clave


Açúcar mascavo; análise colorimétrica; aceitação sensorial.

Texto completo:

PDF

Referencias


Amaral, J. e Thiébaut, J. 1999. Análise multivariada na avaliação da diversidade em recursos genéticos vegetais. Universidade Estadual do Norte Fluminense, Campos dos Goytacazes - UENF, CCTA, p55.

Billmeyer, F. e Saltzmann, M. 1981. Principles of color technology. John Wiley & Son, New York, p240. Calvo, C. 1989. Atlas de color: fundamentos y aplicaciones. Revista de Agroquímica y Tecnología de Alimentos 29(1):15-29.

Chaves, J. 1993. Análise sensorial: histórico e desenvolvimento. Editora UFV, Viçosa, MG, p31. Comissão Nacional de Normas e Padrões para Alimentos

CNNPA. 1978. Resolução Nº 12: Normas técnicas especiais do Estado de São Paulo, revistas pela CNNPA, relativas a alimentos (e bebidas), para efeito em todo território brasileiro. http:// www.anvisa.gov.br/legis/resol/12_78. pdf [22 julho 2006].

Cruz, C.D. 2004. Programa GENES: versão Windows. Aplicativo computacional em genética e estatística. Editora UFV. Universidade Federal de Viçosa. http:// www.ufv.br/dbg/genes/genes.htm html [20 agosto 2006].

Cuña, B. 2005. Utilização de Quitosana no processo de clarificação do caldo de cana para fabricação de açúcar do tipo mascavo. Dissertação de Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Universidade Federal de Viçosa-UFV, Viçosa, MG, Brasil.

Dasso, I. 1999. Qué ponemos en juego al degustar un alimento? La alimentación Latinoamericana 33:34-36.

Departamento de Estudos Sócio-Econômicos Rurais DESER. 2005. A Conjuntura da produção de cana-de-açúcar no Brasil e a dinâmica das exportações de açúcar no mercado mundial. Estudo Exploratório 04.

Curitiba. Drake, M. 2007. Invited review: sensory analysis of dairy foods. Journal of Dairy Science 90(12):4925-4937.

Espinosa, M. 2007. Evaluación Sensorial de los Alimentos. Ciudad de la Habana: Universidad de la Habana. Editorial Universitaria, Cuba, p129.

Faria, E. y Yotsuyanagi, K. 2002. Técnicas de análise sensorial. Laboratório de Referência em Análises Físicas, Sensoriais e Estatística-LAFISE / Instituto de Tecnologia de Alimentos-ITAL, Campinas, p116.

Ferreira, V., Almeida, T., Pettinelli, M., Silva, M., Chaves, J. e Barbosa, E. 2000. Análise Sensorial: Testes discriminativos e afetivos. (Manual: Série Qualidade), Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos-SBCTA, Campinas, p127.

Francis, F. 1983. Colorimetry of foods. In Physical properties of foods. Peleg, M and Bagley, E.B., eds., AVI Publishing Company, Westport, p105-123.

Gehlhar, M. y Regmi, A. 2005. New directions in global food markets, USDA, Agriculture Information Bulletin 794. http://www.citrussa.co.za/news/ documents/New%20Directions%20 in%20Global%20Food%20Markets.pdf [15 setembro 2006].

Gil-Muñoz, R., Gómez-Plaza, E., Martı́nez, A., & López-Roca, J. M. 1997. Evolution of the CIELAB and other spectrophotometric parameters during wine fermentation. influence of some pre and postfermentative factors. Food Research International 30(9):699-705.

KONICA MINOLTA. 2003. Comunicación precisa de los colores. Konica Minolta Sensing, Inc. http://www2. konicaminolta.eu/eu/Measuring/pcc/es/ part4/04.html [15 noviembre 2011].

Kotler, P. y Keller, K. 2006. Dirección de Marketing. 12ª ed. México: Pearson Education, S.A.

Méndelez-Martínez, A., Britton, G., Vicario, I. and Heredia, F. 2007. Relationship between the colour and the chemical structure of carotenoid pigments. Food Chem. 101:1145-1150.

Papadakis, S., Abdul-Malek, S., Kamdem, R. and Yam, K. 2000. A versatile anda inexpresive technique for meansuring coloro of foods. Food Technology 54(12):48-54.

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas SEBRAE. 2005. O novo ciclo da cana: Estudo sobre a competitividade do sistema agroindustrial da canade-açúcar e prospecção de novos empreendimentos, Rede de Centros Internacionais de Negócios-IEL/NC, Brasília, ISBN 85-87257-18-8. http:// www.ie.ufrj.br/infosucro/biblioteca/ can_IELSebrae_NovoCiclo.pdf [12 novembro 2006].

Silva, A. y Parazzi, C. 2003. Monitoramento microbiológico do açúcar mascavo. Resumos memórias XI Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de São Carlos-UFSCar. Anais. São Carlos.

Singh, D. 1981. The relative importance of characters affecting genetic divergence. Ind. J. Genet. Plant Breed 41:237-245.

Yam, K., e Papadakis, S. 2004. A simple digital imaging method for measuring and analyzing color of food surfaces. Journal of Food Engineering 61(1):137-142.


Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.